Visitantes

................................................................................................

.

quarta-feira, 30 de novembro de 2011

Retrospectiva 2011

Não há como evitar: entramos na reta final de 2011 e como sempre acontece nessa época do ano é chegada a hora de fazer um balanço das coisas boas que aconteceram nos últimos 12 meses. No que cabe a mim, lembrarei sempre que este foi um período em que – além do fato de ter completado 5 anos desde a estreia da minha primeira peça, Andy/Edie – tive nada menos do que outros 5 espetáculos em cartaz na cidade (3 com textos de minha autoria; outros 2 adaptações de renomadas obras da literatura mundial com dramaturgia assinada por mim). Alguns desses trabalhos viajaram pelo Brasil, enquanto outros foram apresentados em temporadas e festivais aqui mesmo no RS – para se ter uma ideia, apenas no 18º Porto Alegre em Cena havia 3 peças minhas na grade da programação. Algumas dessas peças ganharam prêmios, outras receberam ótimas críticas, e outras ainda tiveram consecutivas lotações esgotas. Pra quem não sabe/não se lembra de quais espetáculos estou me referindo, aí vai a lista com os respectivos títulos: Peru, NY, Nove Mentiras Sobre a Verdade, Hotel Fuck, O Mapa_, e o experimento Órfão (baseado em O Tempo Sem Ponteiros).

Obviamente, me sinto muito honrado em ver o meu trabalho se espalhando cada vez mais pelos mais diferentes cantos do país – e muito feliz em saber que esse desbravamento continuará em 2012! E, como não poderia deixar de ser, chegou a hora de fazer uma breve retrospectiva. Para isso, listarei abaixo cada uma das montagens que estiveram presentes em 2011, com suas respectivas fotos e trechos de críticas publicadas na imprensa e em blogues por aí. Obrigado a todos os artistas e profissionais que fizeram desse mais um ano produtivo não apenas pra mim, mas também para a dramaturgia gaúcha em geral. E obrigado ao público, que tem acompanhado o meu trabalho e dado a ele – na medida do possível – o devido reconhecimento a que tanto venho me dedicando.

Obrigado.


1 - PERU, NY 


Direção: Tatiana Vinhais e Ian Ramil
Dramaturgia: Diones Camargo e Grupo
(livremente inspirado no livro Peru, de Gordon Lish, e no filme Synecdoche, NY, de Charlie Kaufman). 
  

"Peru, NY é um dos espetáculos mais interessantes do ano (...) Como as grandes obras, a forma age em prol do conteúdo. (...) Excelente interpretação de Sofia Ferreira (...) O mesmo para Francine Kliemann (...)”.

Rodrigo Monteiro, no blog Teatropoa;



2 - O MAPA_


Direção: Tatiana Vinhais
Dramaturgia: Diones Camargo e Tatiana Vinhais
(livremente inspirado no livro O Céu Que Nos Protege, de Paul Bowles)
Realização: Cia. Teatro Geográfico


"Uma das melhores peças do ano (...) interpretações antológicas, tanto quanto a encenação (...) Tatiana Vinhais se configura como a grande diretora do momento com uma concepção definida, cristalina, intensa (...) E compõe a dupla criativa com Diones Camargo que como o dramaturgo encontra um viés espetacular na narrativa fragmentada. (...) O elenco equilibrado e uma verdadeira operação de guerra põe em movimento de luz, som e ação para que a mesma história seja encenada simultaneamente, com grupos de espectadores se cruzando, encontrando e se separando ao longo da peça. Trabalho marcante que permanece na cabeça da gente, muito tempo depois da peça se encerrar numa coreografia apoteótica, apaixonada que se espalha pela avenida (literalmente) invertendo a ordem poética e tornando a cidade o palco do teatro."

Júlio Conte, psicanalista, dramaturgo e diretor, no blog Júlio Conte


 
3 - HOTEL FUCK


Texto: Diones Camargo
Direção: Jezebel de Carli
Realização: Santa Estação Cia de Teatro


"Criatividade, exigência técnica e cênica, mescla típica de temas e de perspectivas de abordagens típicas do pós-modernismo, em tudo fica evidente a ambição da diretora portoalegrense em relação ao trabalho, que mescla gêneros e tradições literárias, cinematográficas e teatrais, num resultado que é um verdadeiro transe teatral, graças ao Grupo Santa Estação Cia. de Teatro. Raras vezes, na cidade, se teve um trabalho tão cuidadoso e tão bem acabado. De novo, aqui, produção e elenco se equiparam quanto às responsabilidades, formando todos uma grande equipe, muito bem entrosada, sem o que o espetáculo seria impossível."

Antônio Hohlfeldt, crítico teatral e professor, no Jornal do Comércio;
 
 
 
4 - NOVE MENTIRAS SOBRE A VERDADE
   
 
Texto: Diones Camargo
Direção: Gilson Vargas
Concepção: Vanise Carneiro, Diones Camargo e Gilson Vargas
Realização: Teatro Líquido


"(...) 9 Mentiras Sobre a Verdade arranja-se bem nas inversões de expectativas. É teatro apropriando-se sutilmente da linguagem do cinema não para narrar em projeções, mas configurar imagens que as palavras dizem ou que os poucos adereços e objetos vintage deixam entrever no palco. (...) Está nas mãos da atriz que faz a atriz (e seus desdobramentos) conquistar a cumplicidade do público. E ela o faz sem ser pegajosa. Leva o espectador para dentro das histórias (...)Vanise Carneiro conduz sua Lara com lavas da objetividade na voz e nas marcações lúdicas. Domina bem o sentido de presença com ares performativos – aquilo que é e aquilo que parece ser, convidando o público para a mesma gangorra."


Valmir Santos, jornalista e crítico teatral, no blog Teatrojornal;



5 - EXPERIMENTO ÓRFÃO


Texto: Diones Camargo
Concepção: Sofia Ferreira, Diones Camargo, Ian Ramil e Isabel Ramil  


"(...) Um desacaramento! Pornografia emoldurada numa galeria de arte. Enfim: pornô para intelectuais."
 
Nora Bastos, presidente da Associação Porto Alegrense Pela Ordem, Moral e Bons Costumes, em e-mail pessoal enviado ao autor da peça e compartilhado com mais algumas pessoas. 




Nenhum comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...